Educação para a Cultura e para a Criatividade
628 anos da Batalha de Aljubarrota
A Batalha de Aljubarrota aconteceu há 628 anos
14
AGO
2013

A Batalha de Aljubarrota decorreu no final da tarde de 14 de agosto de 1385 entre tropas portuguesas com aliados ingleses, comandadas por D. João I de Portugal e o seu condestável D. Nuno Álvares Pereira, e o exército castelhano e seus aliados liderados por D. Juan I de Castela.

Com a morte do rei D. Fernando em 1383, o Tratado de Salvaterra de Magos, celebrado em abril desse ano entre a rainha D. Leonor Teles, o Conde João Andeiro e o Rei de Castela, estabelecia que a Coroa de Portugal passaria a pertencer aos descendentes do Rei de Castela, D. Juan I, casado com a filha de D. Fernando e D. Leonor Teles. No entanto, descontente com a perda de independência de Portugal, a população de Lisboa proclamou D. João, Mestre de Avis, meio irmão de D. Fernando, como "regedor, governador e defensor do reino".

Perante a revolta da população portuguesa em vários pontos e cidades do Reino, o Rei de Castela, em 1384, entrou em Portugal. Entre fevereiro e outubro montou um cerco a Lisboa, mas o cerco não resultou, devido à intervenção das forças portuguesas, ao facto de a cidade de Lisboa estar bem murada, à ajuda dos alimentos trazidos do Porto e à epidemia de peste negra que assolou as forças castelhanas acampadas no exterior das muralhas.

As Cortes de Coimbra, reunidas entre março e abril de 1385 proclamaram o Mestre de Avis como Rei de Portugal. Perante esta situação, em 8 de Julho de 1385 D. Juan I invadiu novamente Portugal, por Almeida, seguindo depois por Trancoso, Celorico da Beira, Coimbra, Soure e Leiria.

No dia 14 de Agosto, logo pela manhã, o exército de D. João I ocupou uma posição fortíssima no terreno, escolhido na véspera por Nuno Álvares Pereira. No final da manhã chegaram os castelhanos, que circulavam pela estrada romana. A batalha iniciou-se pelas 18h com o assalto das tropas castelhanas às tropas portuguesas. Ao pôr-do-sol, a batalha estava já perdida para Castela.

Alguns fugitivos procuraram esconder-se nas redondezas e é aqui que surge a história da Padeira de Aljubarrota, bem conhecida de todos os portugueses:uma mulher, de seu nome Brites de Almeida, recordada como a Padeira de Aljubarrota, iludiu, emboscou e matou alguns castelhanos em fuga. Não se sabe se esta história é verdadeira ou uma lenda, mas de qualquer forma, pouco depois da batalha, D. Nuno Álvares Pereira ordenou a suspensão da perseguição e deu trégua às tropas fugitivas.

Com esta vitória, D. João I tornou-se rei de Portugal, o primeiro da Dinastia de Avis, que iniciaria os Descobrimentos portugueses.

D. João I mandou erigir o Mosteiro de Santa Maria da Vitória e fundar a vila da Batalha. Hoje no mesmo local do campo militar de São Jorge, há um centro de interpretação que explica a Batalha de Aljubarrota.

Fonte: Fundação Batalha de Aljubarrota
Fotografia: Fundação Batalha de Aljubarrota

< LISTA GERAL DE NOTÍCIAS