Educação para a Cultura e para a Criatividade
Sessão
Início da redação da reportagem sobre as pontes do Porto
18 Abril 2013
Entidade
Promotora
Associação Porto Digital
Orientação
Marlene Rocha
Cátia Monteiro
Na sessão passada, dedicada ao contexto social, cultural e político contemporâneo de cada ponte, a equipa da Memória Criativa lançou-nos alguns desafios: sermos investigadores e, convidando os nossos familiares a juntarem-se a nós, descobrirmos algumas características da época em que cada ponte sobre o Douro foi construída.

Assim, iniciámos esta sessão com a apresentação das conclusões das nossas pesquisas. Grupo a grupo, de ponte em ponte, partilhámos com a turma e perante a câmara de filmar, como verdadeiros profissionais da informação, o sistema político da época de cada ponte, quem governava ou regia o país, quais as suas obras mais importantes enquanto chefe de estado, que meios de transporte eram mais utilizados e que personalidades se destacaram na época no campo da ciência, das artes e da cultura.

Ao conhecermos o contexto historico-cultural da época de construção de cada ponte e as transformações que o aparecimento das mesmas provocou na cidade, estamos a conhecer simultameamente o património da cidade, que é também o nosso. Por isso, a Memória Criativa convidou-nos a refletir em família sobre o significado e a importância do património cultural. Após alguma pesquisa, as famílias concluiram que património cultural é o conjunto de monumentos, tradições, costumes e obras artísticas de um povo. E que a sua preservação e valorização é fundamental para que as novas gerações conheçam a história da humanidade.

Já reunimos muitas informações sobre as pontes. E se começássemos já a redigir o texto da nossa reportagem sobre as pontes do Porto? Foi isso mesmo que fizemos. O jornalismo procura reportar o mundo, dando resposta a seis perguntas já bem conhecidas de todos nós: o quê?, quem?, quando?, onde?, como? e porquê? Na nossa reportagem temos de responder a todas estas questões. Com a ajuda da Cátia, pegando em todas as informações que obtivemos até agora ao longo do projeto, redigimos textos informativos que vão servir de apresentação de cada ponte na reportagem. Referimos quem projetou a ponte, em que ano começou a ser construída, em que ano foi inaugurada, por que razão foi construída, de que material é feita e algumas caraterísticas do contexto da época (vejam as fotografias).

Enquanto uns colegas trabalhavam como jornalistas, outros completavam, com a ajuda da Marlene, o friso cronológico com informações sobre as pontes. Trabalhamos muito, mas divertimo-nos muito também!

Ainda há muito para descobrir durante o nosso trabalho de investigação e nas sessões sobre a engenharia de pontes. Conforme vamos adquirindo novos conhecimentos, vamos construindo ou completando a narrativa da reportagem.

Acompanhem as próximas sessões para não perderem nada do nosso trabalho enquanto repórteres das pontes e da identidade da cidade do Porto.

< LISTA DE ACTIVIDADES