Educação para a Cultura e para a Criatividade
PROJECTO na ESCOLA
PARCEIROS
Centro Português de Fotografia
Ressurgindo a partir de 2007 com uma nova missão e enquanto unidade orgânica com a natureza de direção de serviços, sob tutela direta da Direcção-Geral de Arquivos, o CPF tem como principais atribuições promover o conhecimento e fruição do património fotográfico de que é depositário. Promove ainda a salvaguarda e valorização do património arquivístico e fotográfico, procede ao tratamento arquivístico de espécies e tem vindo a elaborar e implementar instrumentos e sistemas de descrição, pesquisa e acesso aos documentos. Tem também a seu cargo a gestão e continuidade da Colecção Nacional de Fotografia, um conjunto único de documentos fotográficos de elevada importância e interesse nacionais. O CPF mantém ainda um programa anual de exposições temporárias, um Núcleo Museológico permanente, que compreende uma rara e valiosa coleção de câmaras fotográficas, uma biblioteca especializada, onde também funcionam os serviços de consulta e reprodução de espécies, uma loja, e um serviço gratuito de visitas guiadas ao edifício e às exposições sujeito a marcação prévia. *Texto retirado do site oficial do CPF - http://www.cpf.pt/funcoes.htm

Museu Nacional da Imprensa
O Museu Nacional da Imprensa, inaugurado em 1997, é propriedade de uma entidade cultural privada, sem fins lucrativos, a AMI - Associação Museu da Imprensa. Este museu é o único "museu vivo" de Imprensa da Península Ibérica. Possui um dos maiores patrimónios mundiais em artes gráficas e está aberto 365 dias por ano. Realiza exposições temporárias, sempre diferentes, a par da sua exposição permanente. Os visitantes podem manusear as dezenas de máquinas em funcionamento e exercitarem-se nas antigas artes da composição e impressão. O Cartoon constitui um dos eixos do Museu, através da Galeria da Caricatura e do PortoCartoon World Festival, realizado anualmente, é considerado um dos maiores festivais de caricatura do mundo.

Museu Nacional de Soares dos Reis
Reunindo as obras provenientes dos conventos extintos na sequência da Revolução Liberal, D. Pedro, Duque de Bragança, fundou em 1833, no Convento de Santo António da Cidade em S. Lázaro, o Museu Portuense de Pinturas e Estampas. Sendo o mais antigo museu público de arte do país, o crescimento das coleções determinou mudanças na sua designação tendo sido conhecido como Museu Portuense, Museu Soares dos Reis (em 1911) e Museu Nacional de Soares dos Reis (desde 1932), altura em que se instalou no atual edifício. O Museu expõe coleções de pintura e escultura dos séculos XIX e XX, assim como artes decorativas - cerâmica, ourivesaria, mobiliário, vidros, lapidária; tem sob a sua alçada a Casa Museu Fernando de Castro.