Educação para a Cultura e para a Criatividade
Sessão
A escola visita a Cidade
10 Abril 2012
Entidade
Promotora
Associação Porto Digital
Parceiro(s)
Câmara Municipal do Porto - Departamento Municipal de Museus e Património Cultural
Escola Superior de Música, Artes e Espetáculo
Orientação
Tiago Candal
Tiago Ralha
Cada escultura tem a sua própria história...
Cada animal tem a sua melodia...

Numa viagem pela Porto descobrimos a arte pública, os animais, as sonoridades mágicas, que fazem desta cidade um lugar tão especial!

O que é o som? E o que é um microfone?
Os detetives usam lupas para ver as impressões digitais. E se usássemos os microfones para registar as ''impressões auditivas''?
Para encontrarmos respostas a estas perguntas, contámos com a ajuda de inspetores de sons, os Tiagos e o Diogo, alunos da ESMAE.

Ligando os animais à arte, chegou o momento de conhecermos algumas esculturas que fazem do Porto a sua casa.
Por trás de cada aventura escondem-se obstáculos... a nossa não foi exceção! Determinados a superá-los, demos as boas-vindas a Maria Augusta, abrimos os nossos guarda-chuvas e enfrentamos a chuva inesperada.

A nossa especialista em arte pública começou por nos apresentar a Fonte dos Leões. Corpo de leão, asas... Serão grifos ou leões? Olhámos com mais atenção e descobrimos quatro leões alados! Vieram de França. Que histórias têm para nos contar?
E o Monumento aos Heróis das Guerras Peninsulares, qual a sua relação com a história da cidade? Encimada por um leão (alusivo à vitória portuguesa) subjugando a águia Napoleónica, a base é decorada com um conjunto escultórico alusivo ao ''desastre da Ponte das Barcas''.

No Jardim do Palácio de Cristal, o sol esperáva-nos. Tendo como companheiros de passeio pavões, pombas, gaivotas, galinhas, explorámos um mundo onde ecoavam os sons da água, do vento e da cidade cosmopolita. Um verdadeiro jardim sonoro e vibrante, propício ao nosso reencontro com os sons e com os inspetores Tiagos e Diogo!

Será que conseguimos gravar os passos de uma formiga? E qual será o som mais intenso que já ouvimos? Partimos à descoberta! Entre microfones especiais e auscultadores gigantes divertimo-nos a explorar diferentes sons.

Ao contrário de nós os microfones não pensam. E agora? Como fazemos para gravar um som mais específico?
Curiosos, calculámos que existiria uma solução para o nosso problema: tirar partido do silêncio!

Percebidas as diferenças na posição do microfone, que está sempre a ouvir tudo, restou-nos experimentar e... experimentar!

< LISTA DE ACTIVIDADES