Educação para a Cultura e para a Criatividade
Sessão
Visita ao Museu Nacional de Soares dos Reis em família
14 Março 2010
Entidade
Promotora
Associação Porto Digital
Parceiro(s)
Museu Nacional de Soares dos Reis
Orientação
Paula Azeredo


Ponto de encontro com as famílias: cafetaria do Museu para tomarmos um café juntos!
Iniciámos ali os momentos de convívio que se seguiram, acompanhados pelas famílias que hoje habitam no museu - as coleções.

Sabiam que o Museu Nacional de Soares dos Reis, criado pelo rei D. Pedro IV, foi o primeiro museu de arte em Portugal aberto ao público? À data localizado no Convento de Santo António da Cidade, junto ao jardim de São Lázaro, com a designação de Museu Portuense de Pinturas e Estampas. Hoje situa-se no Palácio dos Carrancas, uma construção dos finais do século XVIII.

No grande átrio do jardim começámos por observar algumas caraterísticas da arquitetura desta grande casa. Ao longo da visita repescámos esse tema e introduzimos outros. Fomos conhecendo um pouco da história do edifício e do museu.

Centrámo-nos na exposição permanente do museu. Elegemos três obras e "entrámos" dentro delas. Estabelecemos diálogos e tentámos perceber o que nos diziam sobre elas e sobre nós próprios.
Partindo de experiências pessoais, surgiram-nos questões sobre as obras e descobrimos que nos podem contar muitas histórias - delas e nossas.

Na Galeria de escultura, circulámos em torno do "Desterrado", uma escultura de vulto da autoria de Soares dos Reis.
Escultura de vulto? Sim, uma escultura em três dimensões, trabalhada em todos os ângulos. Observámos a escultura com muita atenção e descobrimos que o "Desterrado" estava na praia. Imaginámos sons, sabores, o frio dos salpicos da água nas pernas ou o calor do sol no nosso corpo. Alguns de nós sentiram o cheiro da brisa marinha a bater levemente no rosto.
A partir da obra "Esperando o sucesso", de Henrique Pousão, (re)descobrimos o trabalho de um pintor que com esta obra nos fez pensar sobre o futuro. Inspirados na obra "Macieira Partida", de Sousa Pinto, despertámos os nossos sentidos e a nossa imaginação. Sentimos as tempestades e a tristeza da velhinha.

Em família conhecemos o passado da nossa cidade e "entrámos" nas obras, para que passem a viver dentro de nós e permaneçam na nossa memória.
Visita o Museu com a tua família e vive uma experência única de aprendizagem e partilha!

< LISTA DE ACTIVIDADES