Educação para a Cultura e para a Criatividade
Sessão
Na escola - Pesquisar e desenhar com todos a alinhar
23 Março 2011
Entidade
Promotora
Associação Porto Digital
Orientação
Manuela Carneiro
Marlene Rocha


Investigar e pesquisar. Folhas azuis para apontamentos, folhas amarelas para desenhos.
O que queremos descobrir?
Onde procurar e como o fazer?
Também se tiram apontamentos com desenhos?

Nesta sessão, fomos procurar saber mais informações sobre as estátuas "13 a rir uns dos outros" e "Menina Nua", deixando para a próxima a estátua equestre de "D. Pedro IV".

Depois de as termos visitado, nos locais que ocupam na cidade do Porto, era necessário relembrar o que tinhamos aprendido - material da escultura, nome do autor, onde nasceu.. - e responder a questões que entretanto surgiam - onde estudou, que outras obras produziu...

Esta tarefa ficou a cargo dos grupos "Menina Nua" / escultor Henrique Moreira e "13 a rir uns dos outros". Num verdadeiro trabalho de equipa, e com a colaboração da turma, recorrendo à internet (Carta Cultural e Turística do Porto e wikipédia) e à memória, foram apresentando a sua pesquisa no quadro interativo. Nele, viajaram de site em site, "folhearam" páginas, descobriram um mar de informação. Depararam-se com um desafio: identificar, selecionar e registar aquela que respondia às nossas questões. Foi assim que o quadro branco, vizinho do quadro interativo, a pouco e pouco, foi sendo ocupado por ligações de palavras e desenhos que demonstravam a informação a reter e a partilhar. Um mapa de ideias foi surgindo. Recorrendo-se desse mapa, cada grupo apresentou à turma o resultado da sua pesquisa.
Quase em simultâneo, fomos registando nas folhas azuis e amarelas o que os colegas iam dando a conhecer. A estes dados fomos adicionando o que do nosso saco de memórias ia surgindo e, todos juntos, revisitámos a cidade.

Com a Manuela e a Marlene, conversámos sobre a importância do património e de como, com pequenos gestos, podemos contribuir para a sua preservação. Aprendemos que, por vezes, contribuimos para a sua degradação desconhecendo que o estamos a fazer. O ato de alimentar as pombas e as gaivotas é um exemplo disso.

No decorrer da sessão fomos sendo surpreendidos por palavras para nós desconhecidas até àquele momento: património, preservação, degradação. Hoje sabemos o seu significado. Deixaram de ser estranhas para passarem a ser importantes. E ainda enriqueceram o nosso vocabulário.


< LISTA DE ACTIVIDADES